Projeto Gutenberg

O Project Gutenberg é a primeira e a maior colecção unitária de livros eletrônicos (ou ebooks) gratuitos. Michael Hart (faleceu no dia 06 de setembro de 2011), fundador do Project Gutenberg, inventou os livros eletrônicos em 1971 através da cópia do texto da Declaração de Independência dos Estados Unidos em uma máquina Xerox Sigma V, nos laboratórios da Universidade de Illinois. Continua ainda hoje a inspirar a criação de ebooks e tecnologias com estes relacionadas.

O Projeto Gutenberg é considerado o projeto de literatura online com mais tempo de duração.

De acordo com o CNET, em março deste ano o próprio Michael Hart enviou um e-mail afirmando que seu projeto havia digitalizado o livro de número 40 mil e que já tinha mais de 60 mil títulos para serem digitalizados.

O avanço tecnológico conseguiu captar e realizar o sonho de Hart que era tornar possível o acesso de milhares de pessoas aos arquivos do Projeto Gutenberg em qualquer computador ou, plataforma.

O acervo do Project Gutenberg também tem alguns itens não-textuais tais como arquivos de áudio, partituras musicais, como gráficos, vídeo e interatividade.

Estes são sobretudo obras da literatura da tradição cultural Ocidental. Para além de literatura tal como romances, poesia, contos e teatro, o Projecto Gutenberg também tem livros de culinária, obra de referência e partes de periódicos.

Há projetos afiliados que são organizações independentemente que partilham os mesmos ideais e foi-lhes dada permissão para utilizarem a marca registada Project Gutenberg. Têm normalmente um enfoque nacional ou linguístico especial.

  • Project Runeberg –  fundado em 1992, foi o primeiro projecto a solicitar ao PG o uso de um nome semelhante. Dedica-se à literatura nórdica ou sobre os países nórdicos.
  • Project Gutenberg Australia aloja muitos textos que estão no domínio público de acordo com o Direito Autoral Australiano, mas ainda protegigdos por direitos autorais (ou em estado incerto) nos Estados Unidos, com enfoque nos escritores Australianos e livros sobre a Austrália.
  • Project Gutenberg of the Philippines “pretende disponibilizar tantos livros quanto possível para tantas pessoas quanto possível, com enfoque especial nas Filipinas e nas línguas Filipinas.
  • Project Gutenberg Luxembourg publica sobretudo, mas não exclusivamente, livros que escritos em luxemburguês e alemão.
  • Project Gutenberg Consortia Center  é um afiliado que se especializa na colecção de acervos. Estas não têm a supervisão editorial ou a consistência de formatação do Projecto Gutenberg principal. Estão representadas colecções temáticas bem como inúmeras línguas.
  • Projekti Lönnrot – é um projeto iniciado por voluntários do Projecto Gutenberg Finlandês. Contém apenas livros em finlandês.

Apesar de ter sido dada autorização para utilizar o nome Gutenberg ao Projekt Gutenberg-DE há alguns anos, nem todos o consideram um projecto afiliado devido às suas diferenças filosóficas. O Projekt Gutenberg-DE invoca direitos autorais nos seus produtos e limita o acesso a versões dos seus textos navegáveis pela Internet

Um comentário sobre “Projeto Gutenberg

  1. […] quando Michael S. Hart criou o mais antigo produtor de livros eletrônicos, em um projeto chamado Projeto Gutenberg. O primeiro eBook publicado foi On Murder Considered as one of the Fine Arts, ensaio de Thomas de […]

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s